Para registrarse, haga clic aquí


Ya tengo una cuenta, Iniciar sesión

Olvidó su contraseña

 



Jan 2017

December 2016

November 2016

October 2016

September 2016

August 2016

»

Vale do Paraná Álcool & Açúcar S. A.

Vale do Paraná: Fortalecendo o mercado brasileiro de energia alternativa

Vale do Paraná: Fortalecendo o mercado brasileiro de energia alternativa

author

Atualmente, a cultura da cana-de-açúcar desempenha um importante papel no cenário mundial, sobretudo ao aspecto relacionado às fontes energéticas alternativas. Com essa visão em mente, a Vale do Paraná dedica-se à fabricação e comercialização de etanol, açúcar e derivados através do cultivo de açúcar de cana para atender mercados brasileiros e estrangeiros.

 

Fundada em em março de 2006  Vale do Paraná Álcool & Açúcar S. A. em março de 2006. Atualemte a empresa é sediada em Suzanópolis, no oeste do estado de São Paulo.

 

Sendo um empreendimento em solo brasileiro dos Grupos Industriais Pataleón da Guatemala e Manuelita da Colômbia, a Vale do Paraná tem com objetivos ambos o aprendizado e participação na indústria da cana-de-açúcar no Brasil, que é uma das mais eficientes do mundo e principal referência na determinação do preço do açúcar em ambiente internacional.

 

A empresa, que foi edificada com a intenção de cultivar e processar dois milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra destinados à produção de álcool, açúcar e energia elétrica, teve suas operações iniciadas no final de agosto da safra de 2008-2009, produzindo somente o álcool hidratado com uma destilaria de 750,000 lts/dia – isso tudo enquanto consolidava-se na área de cultivo da cana e outros aspectos societários.

Em Janeiro de 2013, antes do início da safra de 2013-2014, o engenheiro Alberto José Otoya Dussán foi convidado a a assumir o cargo de diretor gerente geral da Vale do Paraná, com a missão de redefinir e finalizar a implementação do plano mestre do projeto, cumprindo com todos os pré-requisitos e normas de Desenvolvimento Sustentável e Responsável que garantissem o sucesso da companhia à longo prazo e assegurassem o triunfo e desenvolvimento profissional de seus colaboradores.

 

“Para garantir o êxito à longo prazo e cumprir com a nossa visão de criar um mundo melhor, asseguramos o bem-estar de nossos colaboradores e promovemos a incorporação de nossos valores corporativos”, ressalta o diretor. Dessa forma, ele destaca pontos fundamentais:

 

Integridade: como núcleo dos valores da empresa, é o que caracteriza na atuação e suporta todas decisões. Ética, honra, honestidade, retidão, seriedade nos negócios e cultivo da verdade são nossa heranã centenária;  de forma que respeita-se as normas e leis dos países e das organizações com as quais relacionamentos são estabelecidos.

 

Respeito à gestão pessoal e compromisso com seu desenvolvimento: bom trato, equidade e reconhecimento dos direitos de seus colaboradores são fatores que regem às relações humanasda empresa. Um valor especial é atribuído à diversidade e busca-se sempre gerar oportunidades para o desenvolvimento dos funcionários, contribuindo para o alcance dos objetivos da organização.

 

Espirito pioneiro: Sempre buscando a maior tecnologia de ponta existente para a organização, inovando os processos e incorporando o que foi aprendido com os melhores do setor.

 

Austeridade: interpretada como investimento no essencial, com critério de excelência, sem ostentação. São avaliadas as contribuições de cada investimento e cada gasto, para o mantimento saudável da organização.

 

Responsabilidade Social e Ambiental: atividade empresarial e de produtos, a partir de um impacto positivo no meio ambiente e no bem-estar das comunidades vizinhas, clientes e distribuidores.

 

 

Moldando uma empresa eficiente

 

Alberto José Otoya Dussán conta que parte do plano estratégico da empresa foi o de moldar a Equipe Multidisciplinar, com a experiência necessária para estabelecer essa mesma estratégia, iniciando com a implementação gradual de um plano de capacitação de todos os trabalhadores da empresa, com o fim de garantir e aumentar a eficiência e segurança de todos os processos produtivos, dada a dificuldade de conseguir pessoal qualificado ou com experiência em sua localização geográfica. “Enviamos vários colaboradores de diferentes áreas para treinar em nossas operações na Guatemala, Nicarágua, Colômbia e Peru como por exemplo, quando foram enviados 32 pessoas sem  qualquer experiência, entre mulheres e homens da região, para receberem treinamento na Guatemala como operadores de colhedeiras de cana e de tratores agrícolas, bem como foram enviados também vários engenheiros químicos e agrônomos, recém formados nas universidades, para que se familiarizassem com os processos e treinamento” explica o executivo.

 

Simultaneamente, a Vale do Paraná adaptou e normalizou os trabalhos do campo e o tipo de fertilização em função dos estudos de solo e de fertilidade, mecanizando a grande maioria dos trabalhos de cultivo e 100% do trabalho de adequação e semeação da cana, objetivando aumentar a produção.

Atualmente, a Vale do Paraná encontra-se instalando uma nova planta de açúcar VHP com capacidade de 850 ton/dia, que iniciará suas operações em Maio de 2017, onde a empresa pretende otimizar suas eficiências fabris e maximizar a capacidade instalada da moenda para que se dê inicio à exportação.

 

Dada a incerteza do preço do petróleo e biocombustíveis utilizados diretamente como oxigenantes da gasolina, somada à volatilidade do preço do açúcar e à instabilidade cambial entre as moedas do Real e Dólar Americano, a Vale do Paraná qualifica-se para aperfeiçoar todos os processos e ampliar sua moenda até atingir a elevação total das capacidades instaladas dos projetos, obtendo uma economia de escala por diluição de custos fixos, enquanto mantendo  flexibilidade de produção para atender aos mercados preferenciais ou de exportação, tendo proteção nos financiamentos feitos em moedas estrangeiras.

 

Conquistas e principais destaques da empresa

 

Com todos os seus esforços atuais, a Vale de Paraná Álcool & Açúcar S. A. chegará a moer 2 milhões de toneladas por safra, que representará 0,36% de toda a cana a ser moída no Brasil no ano de 2020, quando é estimada a colocação da empresa entre as 10 companhias mais eficientes e rentáveis na indústria de cana-de-açúcar no país, que é por sua vez, é o maior produtor de cana-de-açúcar no mundo todo.

 

O diretor Alberto José OtoyaDussán conta que o Grupo Pantaleón tem 5 operações de cana em 4 países que operam com safras de 8 meses da seguinte forma: Pantaleón e Concepción na Guatemala; Monte Rosa na Nicarágua; La Grécia em Honduras e, Panuco no México. Somando uma capacidade total de moenda equivalente à 72,000 toneladas de cana por dia. São 10,5 milhões de toneladas de cana ao ano, provenientes de 98,000 hectares cultivados, com produção de 1,161,000 toneladas de açúcar, 74.000 metros cúbicos de álcool, exportando 546 galões ao ano.

 

O Grupo Manuelita tem 2 operações de cana-de-açúcar em 2 países, que operam continuamente da seguinte maneira: Engenho Manuelita, na Colômbia e Laredo, no Perú, tendo 16,000 toneladas de cana como sua capacidade diária de moenda; o que é equivalente à 4,1 milhões de toneladas de cana ao ano, provenientes de 34,000 hectares cultivados, finalmente produzindo 400,000 toneladas de açúcar e 70,100 metros cúbicos de álcool.

 

Responsabilidade Socio-ambiental

 

O diretor afirma que a Vale do Paraná está passando por uma etapa de avaliação das comunidades vizinhas, focalizando a capacitação, a segurança e a saúde de todos os seus colaboradores.  Ele também conta que “com base em nosso espírito pioneiro estamos buscando, investindo em tecnologias de ponta e aderindo às melhores  práticas existentes para a organização, inovando os processos e incorporando o que aprendemos com os melhores do setor com o  fim de minimizar ao máximo qualquer impacto ambiental.”

 

A empresa já mecanizou e eliminou totalmente a queima de cana e estão investindo de forma robusta no controle biológico de pragas, também aprimorarando o controle de ervas prejudiciais com a mecanização e uso de controles amigáveis,  além deaperfeiçoar os ciclos energéticos de economia de água e energia, e  assim, minimizando gradualmente os efluentes e emissão de gases. E por fim a empresa otimizou o uso de subprodutos nos processos agrícolas e investimos, de forma constante, no reflorestamento gradual de áreas de proteção permanentemente afetadas por diferentes circunstâncias e fatores do passado.

 

Um futuro promissor

 

A Vale do Paraná está confiante que para a próxima safra 2017-2018, a fase de ampliação de sua fronteira agrícola para 24,000 hectares esteja finalizada e, para o ano de 2019, o grupo espera alcançar uma média de produção equivalente dois milhões de toneladas de cana, estabilizando sua uma eficiência fabril média de 92%, produzindo álcool e açúcar com baixo consumo de vapor e energia, o que lhes permitirá exportar cerca de 74kwh por tonelada de cana moída, viabilizando a exportação do excesso de energia à rede nacional no ano de 2020.

 

Statistics

  • Datos estadísticos

    Energy

  • Fundación

    2006

Líderes

  • No employees have been added at this time.

Email Company Info!

Let friends in you network know what you are reading about

Vale do Paraná Álcool & Açúcar S. A.

http://www.businessreviewamericalatina.com/company/428/Vale-do-Paran-lcool-Acar-S-A